Grandes Projetos

Carta

Arquitetura

Voltar

Oscar Niemeyer e suas grandes obras

Imagem Oscar Niemeyer e suas grandes obras

Reconhecido mundialmente, o brasileiro Oscar Niemeyer está para arquitetura, como Pelé, para o futebol. O estilo curvilíneo e grandioso de seus trabalhos é motivo de estudos e contemplação.  

Entre suas obras mais expressivas está a participação na implantação de Brasília (1955), uma cidade totalmente planejada para abrigar a sede do Governo Federal. 

A criação do Plano Piloto de Brasília foi responsabilidade do arquiteto e urbanista Lucio Costa. Niemeyer projetou diversos prédios, como os palácios do Planalto, da Justiça e da Alvorada, o Itamaraty, o Congresso Nacional, a Catedral e os ministérios.

Alguns de seus projetos mais famosos no Brasil são o Parque do Ibirapuera (SP), o Edifício Copam (SP), o Banco Boavista (RJ), o Museu de Arte Contemporânea de Niterói (RJ) e o Memorial da América Latina (SP).

Na Baixada Santista, os traços do arquiteto podem ser vistos em São Vicente, no Mirante Niemeyer, na Ilha Porchat.

CONGRESSO NACIONAL
É a sede do Poder Legislativo Federal, formado pela Câmara dos Deputados e Senado Federal. O Palácio do Congresso Nacional é um dos mais importantes cartões postais da cidade, projetado por Oscar Niemeyer.

PALÁCIO DA ALVORADA
Uma das mais importantes obras da arquitetura de Brasília, foi o primeiro prédio construído em alvenaria na nova capital. Residência oficial do presidente da República, foi inaugurado em 30 de junho de 1958. Projetado por Oscar Niemeyer, o prédio ficou conhecido por suas colunas curvas e brancas, que hoje fazem parte do brasão do Distrito Federal. 

BIBLIOTECA NACIONAL
Com um acervo de mais de 100 mil livros e periódicos, a Biblioteca Nacional de Brasília é um dos edifícios do Conjunto Cultural da República – complexo arquitetônico projetado por Lúcio Costa e Oscar Niemeyer já no plano original da cidade. Inaugurado em 15 de dezembro de 2006, data do aniversário de 99 anos de Niemeyer, o espaço ganhou o nome oficial de Biblioteca Nacional Leonel de Moura Brizola

CATEDRAL METROPOLITANA NOSSA SENHORA APARECIDA
Patrimônio histórico e artístico nacional, a Catedral encanta por sua arquitetura original, projetada por Oscar Niemeyer. Logo na entrada, os visitantes são recebidos pelo conjunto de escultura “Os Evangelistas”, de Alfredo Ceschiatti. No interior da nave, estão as esculturas de três anjos, suspensos por cabos de aço. A nave é decorada com os belíssimos vitrais da artista plástica francesa Marianne Peretti, desenhados em tons de azul, verde, branco e marrom. O campanário com sinos doados pelo governo espanhol, o batistério com painel de Athos Bulcão e a cúria completam o conjunto arquitetônico do monumento.

MEMORIAL DOS POVOS INDÍGENAS
Projetado por Oscar Niemeyer, tem o formato de uma maloca redonda dos índios Ianomâmi. Construído em 1987, o Memorial dos Povos Indígenas. tem por objetivo mostrar a grande
diversidade e riqueza da cultura indígena nacional.

MEMORIAL JK
Museu dedicado à memória do fundador de Brasília. Desenhado por Oscar Niemeyer, foi inaugurado no dia 12 de setembro de 1981. De longe, a primeira imagem que se vê é a figura de Juscelino Kubitschek, suspensa sobre a cidade que criou em pleno cerrado. O prédio do Memorial é baixo e tem como adorno uma cúpula, que protege a câmara mortuária na qual encontram-se os restos mortais de JK.

PRAÇA DOS TRÊS PODERES
Projetada por Lucio Costa em 1957, abriga os edifícios-sede dos três poderes da República: Palácio do Planalto (Executivo); Supremo Tribunal Federal (Judiciário) e Congresso Nacional (Legislativo). Inserida num triângulo equilátero — representando a autonomia e igualdade entre os poderes – possui piso de mosaico português branco.  As torres do Congresso Nacional, simbolizando a representação popular, têm o maior destaque na praça.

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
Sede do Poder Judiciário Federal. Com a mudança da capital federal para Brasília, o Supremo Tribunal Federal passou a ocupar o edifício-sede, localizado na Praça dos Três Poderes. Realizou a primeira sessão em 21 de abril de 1960. A construção – projetada por Oscar Niemeyer – é apoiada lateralmente por pilares, que afastam-na do solo. Por isso, têm-se a impressão de que ela está flutuando. O desenho das colunas do STF é uma derivação das colunas do Palácio da Alvorada.

TORRE DA TV DIGITAL
Inaugurada em 21 de abril de 2012, em comemoração aos 52 anos de Brasília, a Torre Digital foi projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer. Apelidada de Flor do Cerrado por sua semelhança com a caliandra – flor nativa da região – conta com um mirante localizado a 110 metros de altura, onde é possível ter uma visão de 360 graus da cidade.
Fonte: Secretaria de Turismo de Brasília



  • Legenda: Palácio do Planalto / Bruno Pinheiro-SeturDF
  • Legenda: Congresso / Bruno Pinheiro-SeturDF
  • Legenda: Memorial JK / Bruno Pinheiro-SeturDF
  • Legenda: Biblioteca Nacional de Brasília / Bruno Pinheiro-SeturDF
  • Legenda: Catedral / Bruno Pinheiro-SeturDF
  • Legenda: Torre da TV Digital / Bruno Pinheiro-SeturDF