Notícias

Anuncie

Geral

Voltar10/05/2018

CMTE Waldir da Costa Freitas profere palestra sobre o continente Antártico

Imagem CMTE Waldir da Costa Freitas profere palestra sobre o continente Antártico

O navio de pesquisas Professor W. Besnard, que por 45 anos serviu à Universidade de São Paulo para pesquisas do seu Instituto Oceanográfico foi tema de palestra que ocorreu na última terça-feira (dia 08/05) na Associação de Engenheiros e Arquitetos de Santos (AEAS). A apresentação, intitulada 'Desbravando a Antártida. Brasileiros no continente gelado' foi feita com brilhantismo pelo comandante Waldir da Costa Freitas, que navegou por 35 anos a bordo da embarcação.

Batizado em 1967, seu nome foi escolhido em homenagem ao russo-francês Wladimir Besnard, cientista que veio ao Brasil para organizar e dirigir o Instituto Oceanógrafo da USP em seus primeiros 14 anos de existência. A embarcação realizou mais de 150 viagens, seis expedições à Antártida e auxiliou na captura de mais de 50 mil amostras de organismos marinhos coletados.

A ideia inicial era que, após encerrar as atividades, o navio fosse doado ao Uruguai, onde seria reformado para auxiliar nas pesquisas acadêmicas locais, mas depois de um incêndio em 2008, causado por um curto-circuito do ventilador de um dos camarotes, a Marinha do Brasil proibiu sua navegabilidade. A embarcação possuía capacidade para receber 37 pessoas, sendo 15 pesquisadores e 22 tripulantes e tinha um custo mensal de manutenção mensal de R$ 22 mil, segundo a USP.

Sua despedida oficial foi feita em 16 de fevereiro de 2016, no cais do Armazém 8 do Porto de Santos, onde estava atracado. Porém, desde 2012, com a chegada dos navios Alpha Crucis, e depois com o reforço do Alpha Delphini, o Professor W. Besnard deixou de ser utilizado para as pesquisas.

Clique aqui e confira imagens do evento.